Massagem e terapia manipulativa baseada em técnicas/manobras neuromusculares e miofasciais, além de alongamentos passivos. As técnicas neuromusculares têm como objetivo a redução do espasmo e da tensão muscular crônica (que restringem a amplitude de movimento das articulações), além da desativação e alívio dos nódulos de tensão (pontos-gatilho). Já as manobras miofasciais são destinadas ao alongamento, afrouxamento e flexibilização da fáscia muscular.

Em atletas, o objetivo principal da massagem esportiva/miofascial são os elementos musculoesqueléticos e miofasciais do corpo. Existem comprovações de que o relaxamento muscular e as restrições fasciais reduzidas pela massagem possibilitam que a musculatura se contraia e se alongue de modo mais efetivo, melhorando a razão alongamento-força e a energia muscular. Abaixo segue um resumo das principais técnicas:

 

Técnicas ou Liberações Neuromusculares (LNM) – São manobras direcionadas a reduzir a tensão ou o espasmo muscular, que restringem a amplitude de movimento e/ou o tornam doloroso. São divididas em três categorias fundamentais:

  1. Ponto-gatilho: técnicas que visam aliviar os pontos-gatilho (trigger points), nódulos fibrosos dentro de bandas tensas de tecido muscular que, dolorosos e sensíveis à palpação, costumam irradiar dor para regiões distantes.
  2. Liberação posicional: nesta técnica, coloca-se o corpo em uma posição de equilíbrio recíproco dinâmico para aliviar as disfunções do movimento. Criada nos anos 40 e 50, foi originada de práticas milenares como a yoga e tem como precursor o Dr. Lawrence Jones.
  3. Técnicas Proprioceptivas: são manobras que têm como intuito a inibição do espasmo muscular que restringe a ADM (amplitude de movimento) e gera dor, além do aumento da eficiência das técnicas de liberação de pontos-gatilho e posicionais.

 

Técnicas Miofasciais – São técnicas que têm como propósito ampliar, afrouxar e/ou alongar a fáscia muscular. Podem ser superficiais ou profundas, localizadas ou de plano amplo.

 

Alongamentos – O objetivo dos alongamentos passivos (realizados com a ajuda de um terapeuta) é de fazer com que os músculos retornem a seu comprimento normal após a diminuição da tensão muscular e/ou das restrições do tecido conjuntivo. Também podem ser utilizadas, para tal, técnicas de liberação neuromuscular como FNP (facilitação neuromuscular proprioceptiva) e outras.

 

Benefícios:

  • Diminuição da ansiedade, do estresse e da depressão.
  • Aumento da sensação de bem estar e concentração.
  • Melhora dos padrões de sono.
  • Identificar áreas de tensão ou inflamação a serem tratadas antes que ocorra uma lesão.
  • Fornecer feedback sinestésico (estado mental positivo de confiança e percepção do movimento).

Indicações:

  • Entorses e distensões musculares.
  • Tendinites, fasceítes plantares, canelites, bursites.
  • Síndrome do piriforme (ciático), do desfiladeiro torácico, do túnel do carpo, entre outras.
  • Lombalgias, ciatalgias, etc.
  • Dores musculares e patologias musculoesqueléticas em geral.

Outras informações no artigo Massagem Terapêutica Esportiva: O que é?